Confissões de um sem-abrigo
 

 
Vivo na rua. Por necessidade. Necessito de intimidade com as pedras da calçada, como de olhos que passam e fingem não ver. Necessito do poder que me conferem os andrajos. Necessito expulsar os outros sem-abrigo, exilá-los sob um tecto, para que seja o único povoando as ruas. Por opção. Por necessidade.
 
 
   
 
Friday, May 16, 2003
 
Hoje comi sopa quente. Amanhã vou salvar o mundo.

 

 
   
  This page is powered by Blogger, the easy way to update your web site.  

Home  |  Archives